mercado-de-trabalho
Muitos engenheiros, buscam cada vez mais, ampliar suas experiências e vivências profissionais no exterior. Há milhares de vagas abertas em escritórios de grandes multinacionais na América do Norte, Europa, Ásia e até em países vizinhos ao Brasil, aqui mesmo na América Latina. Para concorrer a uma dessas vagas, porém, é preciso qualificação. Trabalhar em outro país exige conhecimentos especializados, além de identificação com as características sociais e culturais do local escolhido.

Uma das melhores formas de se procurar emprego no exterior hoje é por meio dos sites das empresas e de redes sociais de negócios, como o caso do LinkedIN. Um dos pré-requisitos é falar o idioma local. Além, claro, da experiência profissional do candidato ao longo da sua formação e após a conclusão do curso.

Existem, atualmente, diversos programas e parcerias que estimulam a imigração de engenheiros, mas é preciso estar atento às peculiaridades de cada programa no que diz respeito ao registro profissional, ao reconhecimento do diploma, às qualificações e ao desenvolvimento das atividades específicas de cada função.

Confira abaixo como é o processo de reconhecimento do diploma em alguns dos países que recebem engenheiros brasileiros:


Canadá

Cada província gerencia seu processo de validação de diploma e as associações responsáveis em fornecer informações e apoio aos profissionais. A entrega da documentação, com tradução juramentada no idioma oficial da província, é um passo comum aplicado a qualquer associação. Assim como as comprovações de experiências na função. Após analisar toda a documentação, a associação avalia se há necessidade da aplicação de provas e testes que colaborem para a equivalência do conteúdo e qualificações acadêmicas, principalmente quando não há vivência em universidades canadenses.


Alemanha

A entidade responsável pelo registro profissional é a Associação de Engenheiros Brasil- Alemanha (VDI). No site “Recognition in Germany” (disponível em alemão e inglês) é possível também consultar os procedimentos necessários para o reconhecimento das qualificações dos profissionais. De acordo com as informações da Embaixada e Consulados Gerais da Alemanha no Brasil, foi criado um visto de seis meses para os profissionais, com o objetivo de proporcionar um tempo para a procura de emprego na Alemanha.


Estados Unidos 

Para trabalhar nos EUA, é preciso ter sido convidado por empresa americana ou, caso já resida no país, ser aprovado em exame de proficiência. Há variações para a liberação de licença aos profissionais, mas a especialização ou mestrado em engenharia e quatro anos de experiência de trabalho na área são alguns dos requisitos comuns.


Argentina

Na Argentina, é necessário revalidar o diploma, desde que o curso tenha matriz curricular similar ou superior ao das Universidades Nacionais Argentinas. Além disso, o profissional deve ter realizado as provas teóricas e práticas exigidas pela instituição em seu país de origem. É então concedida uma autorização por três anos – período que poderá ser renovado – e realizada a matrícula nos Conselhos Profissionais de Agrimensura, Arquitetura e Engenharia.


Portugal

Em Portugal, é necessário se associar à Ordem dos Engenheiros do país e ser aprovado em avaliações curriculares individuais.


Itália

É preciso se filiar ao Consiglio Nazionale degli Ingegneri (C.N.I.) e efetuar a revalidação do diploma no Ministério da Justiça Italiano.

Caso tenha ficado interessado e quer esclarecer todas as suas dúvidas, consulte o CREA mais próximo. Boa sorte!