Elevador cremalheira é usado na construção do maior edifício de MG

Entenda o projeto

Com quase 60 mil m² de área construída, o edifício Concórdia Corporate é um empreendimento comercial da Construtora Caparaó, situado em um terreno de mais de 7 mil m² na Alameda da Serra, em Nova Lima (MG). O prédio foi orçado em aproximadamente R$ 350 milhões e terá oito andares de estacionamento, trinta pisos comerciais e quatro andares que vão mesclar escritórios e ambientes residenciais.

Demanda Grupo Orguel

Elaborar um projeto especial que fornecesse acesso a cada um dos 44 pavimentos do edifício, em toda a sua extensão de 170 m de altura, de forma a possibilitar a concretagem em cada um dos andares.

Obs.: O elevador cremalheira era a única forma de acesso aos pavimentos do Concórdia Corporate, sendo usado para o transporte de pessoas e materiais, 24 horas por dia.

O Case Concórdia Corporate deixa um grande ensinamento: é possível reagir proativamente e ser assertivo quando um imprevisto na execução do projeto interfere na nossa prestação de serviço. Basta conhecer muito bem a solução que estamos oferecendo, buscar informações sobre soluções já desenvolvidas no mercado e estar atento ao mundo ao seu redor, pois pode ser do improvável que surgirá uma grande ideia para desenvolver uma solução inovadora.

  • Desafio
  • Solução
  • Responsável

No decorrer do projeto, o Cliente realizou a alteração das fôrmas autotrepantes, passando de 4,5 m por semana para 6 m por semana, o que acarretou no desnível do elevador com o pavimento das fôrmas, inviabilizando o acesso dos colaboradores aos andares do edifício.

A mudança no cronograma de concretagem, usando as fôrmas autotrepantes, previa maior agilidade à obra, porém o Cliente não imaginava que poderia gerar problemas de acessibilidade dos trabalhadores aos andares através do elevador que, com essa alteração, ficava em balanço (fora do limite projetado para o elevador cremalheira). Com esse imprevisto, o prazo da obra começou a ser prejudicado (o que poderia incorrer em multas para a construtora), exigindo o desenvolvimento de uma solução rápida, por parte do Grupo Orguel.

Para atender ao Cliente e contornar o imprevisto, a equipe de Engenharia de Aplicação precisou apresentar uma proposta que solucionasse o problema de acesso ao elevador, permitindo acessibilidade dos trabalhadores da obra, com total segurança, a cada 6 m, dentro do novo cronograma de concretagem do núcleo da obra.

Após testes e análises, em 5 dias de trabalho, foi projetado um sistema de espera das amarrações. Uma solução única, exclusivamente desenvolvida para solucionar a situação. O sistema de trava automática (tipo telescópica) é embutido no próprio concreto, possibilitando ganho de velocidade de instalação e facilitando o trabalho da mão de obra envolvida na amarração.

Uma solução gerada durante o projeto executivo, que trouxe ainda mais know-how para o Grupo Orguel quando o assunto é elevador cremalheira. A aplicação já está totalmente aprovada pela Engenharia de Aplicação e pode ser utilizada em outras obras como solução inovadora e exclusiva do Grupo Orguel no mercado.

anderson-dias

Uma solução assim, só poderia ter envolvido um dos nossos técnicos mais experientes neste equipamento, Anderson Dias. Há 17 anos no Grupo Orguel, o Anderson é hoje uma referência em conhecimento técnico e prático sobre elevadores cremalheira, sendo um dos principais representantes do Grupo em palestras e fóruns sobre o assunto no Brasil.

"A ideia de fazer um sistema como esse, veio de um momento em família. Brincando com meu filho em casa, observei o sistema de encaixe de blocos plásticos e tive o insight do que poderia ser desenvolvido para solucionar a questão do desnível do elevador e amarração das fôrmas trepantes. Rapidamente dividi com toda a equipe de Engenharia de Aplicação e projetamos um protótipo com peças reaproveitadas de nossos equipamentos. O sistema atendeu às expectativas e felizmente conseguimos entregar uma solução que atendesse às necessidades do Cliente em tempo hábil."

Anderson Dias

Outros Cases