Bombas e geradores do Grupo Orguel são utilizados em projeto de barragem da Vale em MG

Entenda o projeto

A Vale S.A é uma das maiores mineradoras do mundo, ocupando o 1º lugar na produção mundial de minério de ferro, pelotas e níquel.  Implementada em 1981, a barragem de Itabiruçu está localizada em Itabira, Minas Gerais e há mais de 4 anos, o Grupo Orguel atua no projeto de bombeamento da barragem. O processo consiste em manter regulado o nível de água utilizado na mineração, assegurando a sua produtividade e mantendo a lavra¹ de forma sustentável.  Esse procedimento é fundamental porque quando a água é utilizada em quantidades menores que as ideais, ela pode ocasionar problemas e comprometer a atividade.

Nota 1: Ação ou maneira de lavrar a terra. Extração de minérios.

Demanda Grupo Orguel

Dimensionar uma solução completa que permita o pleno funcionamento do sistema de bombeamento da barragem de Itabiruçu. Com base nos estudos realizados in loco e em cálculos, foi elaborada uma proposta técnica contemplando bombas submersíveis e geradores para gerir o ciclo da água que sai da barragem de rejeitos, segue para a estação de bombeamento e vai até à usina, possibilitando, assim, um fluxo constante, assegurando o pleno funcionamento das atividades da lavra.

O Case Sistema de Bombeamento da Vale é inspirador: criar e manter o relacionamento com o Cliente é fundamental para alcançarmos resultados cada vez mais expressivos. A visibilidade de um projeto executado em outro Cliente foi fundamental para que a Vale optasse pelas soluções do Grupo Orguel. Experiência e tradição são fatores que distinguem o Grupo Orguel no mercado, características fundamentais para o sucesso dessa parceria entre Grupo Orguel e Vale.

  • Desafio
  • Solução
  • Responsável

Nesse projeto de bombeamento, além de visitas para conhecer as atividades e compreender as minúcias do processo, foram demandadas análises técnicas e sucessivos cálculos para melhor dimensionamento das soluções. No decorrer da locação, o Cliente solicitou readequação do escopo inicial apresentado, o que acarretou no aumento do número da composição de soluções empregadas na barragem.

Para atender à necessidade apresentada e assegurar o pleno funcionamento do sistema de bombeamento, o Grupo Orguel apresentou ao Cliente uma solução composta por bombas específicas para atuação em grandes projetos da indústria, infraestrutura e mineração, além de geradores para garantir a energia suficiente ao funcionamento das bombas.

Atualmente, estão sendo utilizadas oito bombas Grindex Magnun de 10”, sendo que sete estão efetivamente em operação e uma de reserva, além de quatro grupos geradores de 500 KVA, sendo dois em pleno funcionamento e dois de reserva, aplicando o revezamento a cada 24 h, para assegurar a vazão exigida de 6 mil m³ de água por hora.  Para calcular a quantidade de soluções empregadas no projeto, foi considerada uma tubulação de 12” para cada bomba, sem curvas, válvulas de retenção e ângulos de 45° e 90°.

Para execução desse desafiante projeto, também poderiam ser utilizadas motobombas, e nesse momento, a expertise e a inovação do Grupo Orguel foram fundamentais para que o negócio se concretizasse, pois conseguimos demonstrar que as motobombas nessa operação possuem um consumo maior de diesel em comparação com os geradores de energia. Esse dado, bastante expressivo, somou-se ao relacionamento de longa data do Grupo Orguel com a Vale. Ressalta-se também que a experiência anterior do Grupo Orguel na mina de Brucutu/MG, desenvolvendo solução semelhante foi decisiva para a escolha do Cliente.

Segundo Vanderson Maciel, da área de Suprimentos da Vale: “Essa é uma parceria de sucesso, Vale e Grupo Orguel. Já há alguns anos, ainda que de forma intermitente, que essa parceria é essencial para nossa atividade.”

eduardo-pacheco

A solução do Grupo Orguel utilizada na barragem de Itabiruçu da Vale é um marco no Grupo Orguel. Um dos profissionais envolvidos diretamente nesse projeto, é Eduardo Pacheco. Há mais de 15 anos no Grupo Orguel, Eduardo é referência em relacionamento com Clientes, conhecimento técnico e prático da linha de máquinas. Iniciou na Companhia na posição de Vendedor Interno, passando por Coordenador Comercial e hoje atua como Consultor de Vendas no CO Vespasiano. Eduardo credita o sucesso desse projeto a todos aqueles que, de alguma forma, contribuíram com conhecimento e técnicas.

“A concretização desse projeto me deixa muito realizado. Foi um estudo bastante elaborado, bem fundamentado. Inicialmente a demanda da Vale era bombear 4 mil m³ de água por hora e, ao longo da vigência do contrato, passou para 6 mil m³. Atualmente, quando chega o período chuvoso, o Cliente as devolve, pois já não há necessidade de trabalhar o fluxo de água, mas, há muitas chances do escopo do contrato passar a ser anual e as soluções ficarem locadas periodicamente na empresa. Meu foco é estreitar o relacionamento com os Clientes, pois são eles um dos motivos da existência da Companhia. Trabalho com respeito e honestidade a eles, buscando apresentar sempre as soluções mais eficazes de acordo com suas necessidades. Quando a Vale optou pelas nossas soluções, optou também pela seriedade da nossa equipe, pela nossa tradição e pela excelência do trabalho apresentado na mina de Brucutu. Isso tudo foi possível porque além de todo o apoio da gerência comercial, temos uma equipe de manutenção bastante coesa que sempre apoiou-me neste projeto. Sem essa estrutura não teríamos conseguido!”

Eduardo Pacheco

Outros Cases